sexta-feira, 17 de abril de 2009

Eu sou a multidão (???)

Hoje vou pedir a Vânia Abreu pra cantar pra mim:




Faz frio na cidade
Em pleno verão
O sol, sem vontade
Cai na construção
Noite em claridade
Eu e a solidão
Preso em liberdade
E os dias na escuridão



Com a alma deserta
Busco a multidão
Meu quarto me aperta
Tal a imensidão
E a cidade alerta
Nem presta atenção
Me atrai, me flerta
E me deixa na contra-mão



Sou só mais um ser comum
Sou só eu e Deus
Sou eu? Quem sou eu?
Ninguém que só quer ser alguém
Sou todo mundo
No fundo eu sou a multidão
Sou só densidade
Da cidade sem cidadão.





(Vânia Abreu - Eu sou a multidão.)

3 comentários:

Lá vem ela... disse...

esse necessidade de solidão será então crescer?
ando muito assim...meio louco isso né?!
a gente pensa que vai ter medo da própria companhia até conhecer ela...:)

Ana Libório disse...

Amiiiiiiiiiiga!!

Voltei de novo!rs!
Espero que dessa vez seja pra sempre!!! aliás, "PRA SEMPRE" é muito tempo,né?? Vou deixar rolar....rs!!!

Beijo!!

Ana Libório disse...

Maaaaaaari...escreve mais,amiga...fico com saudades das suas escrivinhaturas!!!hahahahahaha